‘ESC2014′ – A Critica: Fique a conhecer as canções da primeira semifinal


Depois de na primeira edição termos avaliado a fundo a canção portuguesa, começamos nesta segunda edição da crítica a avaliar as restantes canções a concurso. As primeiras a serem analisadas são as músicas da primeira metade da primeira semifinal do “Festival Eurovisão da Canção 2014”.

Arménia
Aram MP3 – “Not Alone”

Uma das favoritas da edição. É uma canção que está bem construída e que tem potencial, facto esse aliado ao poder que este país pode conseguir junto dos seus vizinhos. Passagem à final mais do que confirmada, apesar de ser uma canção que não me suscita nenhuma emoção, além de que não consigo apreciar o timbre do cantor. Uma aposta firme da Arménia que pode fazer estragos, mas que não merece a actual sobrevalorização.
Pontuação: 11/20

Rafael Lopes (RL)

A grande favorita para vencer vem de um país que até agora ainda não venceu. A Arménia surpreendeu ao trazer uma balada com toques de dubstep que explode num excelente refrão e impressiona à primeira audição. Tem tudo para criar um grande espectáculo em Copenhaga. Mas depois de a ouvir algumas vezes começo a achá-la cada vez mais banal e aborrecida. É daquelas canções que nos cansam. Conseguirá um grande resultado, mas se Aram quiser vencer o melhor é ficar calado e não entrar em polémicas com a Conchita.
Pontuação: 15/20

João Leite (JL)

***

Letónia
Aarzemnieki – “Cake To Bake”

A Letónia é o troll do ESC. Cada ano, cada escolha mais espatafúrdia. Eles amam o último lugar, e não será este ano que vão descolar do mesmo. A canção não tem interesse algum, é fraca e conta com uma letra que não tem sentido nenhum. Salva-lhe o refrão que tem algo de “catchy”. Com uma final nacional relativamente forte, conseguiram escolher uma das mais fracas. Não passa à final, obviamente, nem sei se conseguirá alcançar os 20 pontos.
Pontuação: 6/20

RL

Esta música pode passar a impressão de ser uma joke entry, mas eu não a considero como tal. É bastante orelhuda e o instrumental e letra básicos transmitem uma energia infantil que a tornaria mais indicada para a Eurovisão Júnior, é algo estranho ver gente grande a cantar isto, porém não me parece uma graçola intencional, pretende ser engraçada e despretensiosa. É das composições mais fracas do certame, mas não deixa de ser divertida. Como é óbvio não será desta vez que a Letónia conseguirá atingir a final. Precisa de apostar mais forte.
Pontuação: 10/20

JL

***

Estónia
Tanja – “Amazing”

A Estónia desiludiu-me com esta escolha, mas mais por ter umas 3 músicas no Eesti Laul que eu amava. No entanto, tem crescido em mim, e neste momento deve andar à porta do meu TOP 10. Acho que é uma canção bem conseguida, moderna, mas que me remete a vários déjà-vus, desde Pink a Loreen, passando por Geórgia 2010. Acho que a Estónia vai voltar a marcar presença na grande final, pois é o único país a apresentar uma canção uptempo deste género, e pode-se destacar.
Pontuação: 16/20

RL

O instrumental desta música é o básico panados com pão e a letra, apesar do refrão orelhudo, é estranha (stay amazing lie?), mas a performance vai surpreender e garantir à Estónia um lugar na final. Tanja junta ao seu poderio vocal uma coreografia contemporânea bastante acrobática e mesmo assim canta com imensa segurança. Basta mudar aquele confuso vestido, que com os planos de câmara ideais poderemos estar na presença de um dark horse.
Pontuação: 14/20

JL

***

Suécia
Sanna Nielsen – “Undo”

Eis o país favorito dos eurofãs. A Sanna lá conseguiu ir ao ESC à sua 293127893123ª tentativa. A isto se chama persistência! Resultado? Vai com uma das suas apostas mais fracas. Até penso que a canção se poderá perder na semifinal, onde há tantas baladas. A Suécia poderá fazer um grande trabalho em termos de performance, mas será suficiente? No entanto, mesmo que passe à final, não agoiro um grande resultado para o país nórdico, mas ainda assim, é um grande feito para a Ms. Nielsen.
Pontuação: 14/20

RL

Com uma excelente balada pop e uma excelente cantora, a Suécia volta a apostar muito bem, um lugar no top10 está praticamente assegurado. Ainda assim há alguns pontos a melhorar. A letra da música (o que significa exactamente undo my sad?) e o visual (a Sanna tem menos de 30 anos, mas parece estar perto dos 40) precisam de algumas alterações. Apesar disso, a Suécia, depois de ter organizado o ano passado o festival arrisca-se a organizá-lo novamente, em 2015.
Pontuação: 17/20

JL

***

Islândia
Pollapönk – “No Prejudice”

Outra canção que dispensa comentários, mas apenas por ser tão má… Não sei mesmo porque é que a Islândia decidiu optar por este grupo e não por algo com mais qualidade, que até tinham na final nacional. Creio que vai ser a primeira vez que a Islândia não vai por os pés na final desde 2008. No televoto até se pode safar bem, no entanto, o júri não vai apoiar uma canção destas, que pode muito bem ter uma boa mensagem, mas tem qualidade de joke entry.
Pontuação: 8/20

RL

Esta canção traz uma mensagem fantástica, mas a performance e o vestuário traduzem-se numa joke entry, que raramente resultam na Eurovisão. Eu acho o instrumental contagiante e encontro-lhe qualidades (não é mal cantada e está bem produzida), mas é uma canção algo confusa. É uma aposta arriscada que pode deixar, pela primeira vez, a Islândia fora da final.
Pontuação: 12/20

JL

***

Albânia
Hersi – “One Night’s Anger”

Um dos meus países favoritos, uma bela escolha, mas que deveria ter mantido o idioma original. Não ficou, de todo, mal em inglês, mas perdeu certa magia, assim como aquele instrumental inicial que lhe dava um toque épico. A canção não tem muito potencial e pode ter dificuldades para chegar à grande final, mas penso que com uma performance exemplar, que acredito que seja o caso, pois a Hersi tem uma grande voz e a Albânia tem quase sempre boas actuações.
Pontuação: 17/20

RL

Adoro o timbre da Hersi, mas fica algo complicado perceber o que ela está a dizer em alguns momentos, por isso preferia que tivesse mantido a música no idioma original. Mesmo assim, a Albânia traz, como já é habitual, um canção cheia de qualidade. Um excelente instrumental, bem produzida, uma boa letra e uma grande voz. A música não é das que cativa a uma primeira audição e pode ser rejeitada pelo público. Se quiser passar, a Albânia terá de ter um grande apoio do júri.
Pontuação: 16/20

JL

***

Rússia
Tolmachevy Sisters – “Shine”

Não sei que se passou este ano com a Rússia, parece que se lixaram para a Eurovisão e que vão só marcar presença. A escolha é muito sem sal, apesar de ser uma canção agradável, não tem qualquer ponto de interesse, nem se vai destacar nesta semifinal. Uma aposta muito fraca que poderá significar a primeira presença fora da final para o maior país do mundo. Isto tudo aliado ao facto de que vários países poderão boicotar o país, depois do que tem acontecido na Ucrânia.
Pontuação: 11/20

RL

Acho esta música bastante agradável e gosto muito da vozes das intérpretes, mas é uma música demasiado simples e com uma letra hipócrita (telling all the world to show some love). A situação da Crimea irá afectar de alguma forma o país e um boicote da parte dos jurados pode efectivamente acontecer. A música não tem algo que a faça destacar e pode perfeitamente deixar a Rússia fora da final pela primeira vez.
Pontuação: 13/20

JL

***
Azerbaijão
Dilara Kazimova – “Start a Fire”

Acho que é a primeira vez que este país me surpreende pela positiva! Para mim é a melhor canção que alguma vez enviaram, e nem acredito que é dos mesmos autores da “Drip Drop” e “Running Scared”. O instrumental bem característico da zona geográfica dá-lhe um toque especial. Uma aposta sólida, e com bastante potencial para alcançar um bom resultado final, mas não a vitória… a não ser que a comprem. Desta vez quero que o Azerbaijão chegue à final.
Pontuação: 16/20

RL

Com uma composição de qualidade a todos os níveis, o Azerbaijão tem a melhor balada a concurso. Com uns toques étnicos no instrumental e a voz maravilhosa da Dilara, os azeris vão conquistar novamente um grande resultado e desta vez com toda a justiça. Estou bastante curioso quanto à performance, o Azerbaijão traz sempre algo de novo e interessante nas suas actuações e este ano não deve ser excepção. Só espero que seja algo exagerado, a música é simples e bonita e não precisa de um circo à volta.
Pontuação: 18/20

JL

***

Na próxima semana os nossos comentadores terminarão a avaliação às músicas da primeira semifinal.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close