Manuel Luís Goucha critica regresso da “Praça da Alegria”

Manuel Luís Goucha critica regresso da “Praça da Alegria”


Entre 1995 e 2002, Manuel Luís Goucha conduziu o mais duradouro dos programas das manhãs da televisão portuguesa: “Praça da Alegria”, ao lado de Anabela Mota Ribeiro e Sónia Araújo.

No ano em que se celebra o 20º aniversário, o talk show vai regressar, depois de um ano de interregno, em setembro, para ocupar o lugar de “Agora Nós”. Em declarações à revista Mariana, o apresentador recorda: «No meu tempo do Praça da Alegria já havia a ameaça que ia para Lisboa e na ocasião virou uma guerra política», afirma, considerando que «é uma vingança da RTP o programa voltar ao Porto».

Sobre o regresso do formato aos ecrãs, o parceiro de Cristina Ferreira nas manhãs da TVI assegura que nada será igual: «O Praça da Alegria não tem capacidade de renovar-se. Todos os programas têm apresentadores de primeira linha, mas o importante é a fidelização do público. São os apresentadores quem marca os programas, quem cria o ADN».

«Porquê reeditar um programa que morreu, se o atual diretor de programas da RTP, que é do Porto, nunca ‘engoliu’ a ida do programa para Lisboa?», questiona.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close