Maria Vieira reage ao ‘Caso Diogo Morgado’ e perdoa «o baixo nível dos espectadores» do “Vale Tudo”


Depois de Maria Vieira ter criticado a participação de Diogo Morgado no “Vale Tudo” e o próprio programa e depois dos capitães de equipa de do próprio visado se terem pronunciado, a atriz voltou a usar da palavra.

Num longo texto que transcrevemos mais abaixo na íntegra, Maria Vieira mantém a sua «opinião, emitida num Estado de Direito Democrático, valendo tanto como as restantes e merecendo exactamente o mesmo tipo de respeito sem que tenha de ser sujeita a verborreias idiotas, a ordinarices vulgares e a insultos energúmenos!».

A atriz continua ainda a lamentar a participação de Morgado no “Vale Tudo”, programa ao qual « jamais aceitaria associar a imagem».

Na mesma publicação, em nome próprio, Parrachita aproveita para alfinetar os espectadores do formato da SIC, que considera «de baixo nível».

Leia na íntegra o comentário de Maria Vieira:

No seguimento de um texto que publiquei na minha página de Facebook, criticando um programa de televisão e a participação de um respeitável colega de profissão no mesmo, e com o intuito de esclarecer, definitivamente, a lamentável polémica levada a cabo por alguns órgãos de comunicação social, venho, desta forma e depois de me ter recusado a responder aos numerosos telefonemas de revistas e afins, no sentido de alimentar caixotes do lixo mediáticos, esclarecer esta inequívoca tentativa de colocar pessoas públicas umas contra as outras. Antes de mais, devo afirmar, perentoriamente, que tenho o maior respeito e a maior estima pelo meu colega Diogo Morgado que, apesar de não fazer parte do meu círculo de amigos pessoais, sempre tive em conta como uma pessoa afável, cordial, simpática e talentosa. O comentário que postei no passado Domingo era, essencialmente, uma crítica à evidente imbecilidade do programa “Vale Tudo” e à participação do Diogo num conteúdo televisivo que acho de todo inapropriado para qualquer actor, sobretudo para alguém que, à semelhança do próprio acumula responsabilidades artísticas a nível internacional. Convenhamos que, quando, ao ligar a televisão, deparamos com a imagem de um actor consagrado e respeitado, a escorregar, arrastando-se pelo solo, até embater violentamente contra uma parede, possamos ficar, no mínimo, ligeiramente incomodados; eu, pelo menos, fiquei, e por isso, revoltada com aquilo que vi, resolvi partilhar a minha opinião na minha página do Facebook, com os meus amigos virtuais. Acontece que algum desses supostos “amigos” resolveu subtrair o meu texto, acrescentar um título provocatório, mentiroso e polémico e passo a cita-lo – “Maria Vieira Arrasa Diogo Morgado” – e publica-lo num órgão de comunicação social na óbvia esperança de vender mais alguns rolos de papel mergulhado em cretina coscuvilhice!

Lamento profundamente o chorrilho de insultos e ordinarices que essa pseudo-notícia entretanto despoletou, mas, tendo em conta o público alvo do programa em causa, sou levada a entender e a perdoar o baixo nível dos mesmos.

Segundo o meu ponto de vista, e vivendo nós numa sociedade democrática, eu tenho, à semelhança de toda a gente, o direito a emitir a minha opinião, desde que preserve o devido respeito pelos visados nas minhas críticas e pelo seu respectivo bom nome. Faço notar que, ao longo da minha extensa carreira reconheço ter feito coisas menos boas em termos profissionais, mas todas elas terão sido efectuadas sob a proteção de um personagem (essa é, de resto, a função primordial do actor) e não na qualidade da cidadã Maria Vieira e isso, definitivamente, marca toda a diferença… Não sou (como sabem todos aqueles que me conhecem pessoalmente e que fazem o favor de ser meus amigos) nem presunçosa, nem arrogante, nem invejosa como alguns pretendem insinuar e muito menos teria a veleidade de invejar os meus colegas que participam ou participaram num programa a que jamais aceitaria associar a minha imagem. Acresce dizer que me entristece e me preocupa substancialmente estar assistindo a esta desmesurada propagação de programa televisivos onde se vulgariza a profissão de actor, aliciando ou coagindo profissionais do ramo a escorregarem sobre planos inclinados, a fazerem mímica pendurados no tecto, a integrarem “Reality-Shows” e “Game-Shows”, a mergulharem em piscinas, a serem “apanhados” e outras preciosidades do género

O actor é um agente cultural dedicado á nobre arte de representar, é alguém que dá voz e corpo à cultura de um povo, não é seguramente, uma ferramenta ao serviço de programas televisivos cujo conteúdo roça a imbecilidade e a pobreza de espírito. O actor deve integrar elencos de séries ficcionais, comédias televisivas, teatro, cinema e performances culturais, essa é a função para a qual foi talhado.

Eis a minha opinião, emitida num Estado de Direito Democrático, valendo tanto como as restantes e merecendo exactamente o mesmo tipo de respeito sem que tenha de ser sujeita a verborreias idiotas, a ordinarices vulgares e a insultos energúmenos!

Posto isto, e agora com o meu conhecimento, os senhores da imprensa mais colorida podem (ainda que eu duvide que agora o façam) publicar nas suas páginas esta minha já longa dissertação que, lamento, mas decerto não renderá tanto papel como “Maria Vieira Arrasa Diogo Morgado” ou “Guerra Entre Actores”…

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • wtf? a mulher passou-se por completo.. agora um ator nao se pode divertir? nao pode participar em talent shows, game shows e reality shows.. «deve ser a menopausa»

  • Miguel Ângelo Freiria

    Epah ela disse que os espectadores do programa eram de ‘baixo nível’?? Assim como ela é, porque, apesar de tudo pareceu-me que para quem tanto critica o formato sabe bastante sobre os jogos que lá se fazem, o que posso concluir que ainda esteve algum tempo sintonizada na SIC, o que portanto a faz dela, uma pessoa de baixo nível.
    A nível pessoal, não estava à espera disto da Maria Vieira, alguém que transmitia uma alegria, uma boa energia, um sorriso, boa disposição, fazer discursos deste género insultuosos não só a nível do programa em si e dos participantes convidados, como insulta os espectadores (que para mim é imperdoável, alguém que vive (também) da aprovação do público, em que isso é essencial à profissão que agora esteja a insultar e criticar os espectadores). Fiquei mesmo desiludido com todo este tipo de declarações, mas ainda bem que isto acontece né, ‘open eyes’. Mas só digo uma coisa: FICOU A PERDER (das pessoas que gostavam dela, algumas deram-lhe apoio e outras, não concordando com o que foi escrito, criticaram-a também), portanto se precisava de publicidade, resultou! Só espero é que tudo isto realmente valha a pena.

  • sonia valente

    isto vindo de alguém que já foi conhecida como parrachita é hilariante, alguém que já teve papéis tão ridículos’, que em vez de fazer rir fazia chorar as pedras da calçada, é triste, realmente a sra deve estar chateada porque ter o talento e humildade de um grande ator como o Diogo não é para todos, alguém ofereça um Rennie á parrachita para a aziaaaaa sff

  • Nada a dizer

    o.0 Vamos fazer como o César Mourão e imaginar que ela deixou o PC ligado e alguém anda a escrever isso.. Eu nunca na vida pensei que esta mulher hilariante e como é conhecida por parrachita, escreve-se estas BARBARIDADES todas, ela está cada vez a meter mais lenha para a fogueira e um dia vai-se queimar…

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close