‘Perdidos e Achados’ mostra como estão Canal Caveira, Mimosa e Pombal em 2015

O ‘Perdidos e Achados’ desta semana exibe, no “Jornal da Noite”, uma reportagem acerca dos novos hábitos dos automobilistas portugueses. “À Beira da Estrada” chega este sábado.

Com a conclusão das autoestradas do norte e do sul, o tráfego diminuiu significativamente nas Estradas Nacionais e isso levou à redução do número de clientes em muitos cafés e restaurantes que, durante anos, foram locais de paragem à beira da estrada. O progresso eliminava do mapa algumas localidades conhecidas de milhões de portugueses.

Para alguns proprietários a nova realidade foi uma sentença de morte, para outros, a sobrevivência implicou mudanças.

Em 1998, os restaurantes de Canal Caveira, famosos pelo cozido à portuguesa perdiam gente e a SIC ouvia as preocupações dos comerciantes.

Quando o IC1 era o único caminho para o Algarve, os restaurantes da Mimosa não paravam de servir refeições, a qualquer hora. Mas com a abertura do novo troço da autoestrada o negócio caiu para menos de metade. Em 2001, os empresários queixavam-se da falta de movimento.

Na autoestrada do norte o fenómeno foi semelhante. Alguns restaurantes ressentiram-se com a conclusão da A1, no entanto, há casas que nunca perderam clientes.

No Perdidos e Achados, vamos até Canal Caveira e Mimosa, no Alentejo e também a Pombal, ao Manjar do Marquês perceber o que mudou em alguns cafés e restaurantes, ao longo dos tempos.

“À Beira da Estrada” é uma reportagem de Patrícia Mouzinho com imagem de Rui do Ó e edição de imagem de Jorge Costa.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close