“Portugueses pelo Mundo” está em Copenhaga

Esta noite, a RTP1 viaja até Copenhaga, capital da Dinamarca e casa dos “latinos da Escandinávia”. Apesar do frio esta é uma cidade vibrante onde os contrastes vivem em aparente harmonia. Pelas mãos de quatro portugueses, vamos conhecer esta que é uma metrópole rica e cosmopolita mas simultaneamente descontraída e artística, orgulhosa dos seus canais e cafés.

“Velkommen til København!”

Sofia Ribeiro, 30 anos, Bióloga, natural de Lisboa. Encontramos a Sofia à hora de ponta das bicicletas perto do lago Søerne. Em casa, conhecemos a sua família e ficamos a saber um pouco mais sobre o sistema da educação dinamarquês e também que as casas dinamarquesas não têm cortinados para se aproveitar o máximo de luz. Vamos até ao Mercado de Christianshavn conhecer a tradição gastronómica do país, que até há pouco tempo não era muito valorizada. Temos também um encontro marcado com a família real da Dinamarca no Parque dos Veados para assistir a uma prova equestre. Antes de um concerto na Sala Veja, vamos até uma das melhores cervejarias da cidade.

Rui Monteiro, 53 anos, Jornalista, natural da Figueira da Foz. É no metro a caminho do centro de Copenhaga que conhecemos o Rui. O destino é o Ministério da Cultura, onde tem uma reunião marcada com o ministro e ficamos a conhecer a sua secretária que também é portuguesa. Vamos conhecer Aahrus, a segunda maior cidade da Dinamarca e local de residência do Rui. No centro de Aahrus, visitamos um museu ao ar livre, onde viajamos no tempo e experienciamos ao vivo a Dinamarca do século XVII ao XX. Por fim vamos até à Medienhus, local de trabalho do Rui, o canal que criou para dar voz às minorias e assistimos à gravação de um programa.

Jácome Armas, 26 anos, Estudante de Física, natural da Horta. É na “cidade alternativa” de Christiania que conhecemos o Jácome. É uma comunidade com leis próprias e uma história muito particular e é lá que ele vive. Apesar de ser conotada com o tráfico de droga, a experiência do nosso convidado mostrou-lhe que é apenas uma espaço de liberdade para aqueles que foram “excluídos pela sociedade”. Christiania é uma cidade dentro da cidade e vamos conhecer a casa que Jácome habita em partilha com muitas outras pessoas e ficamos a saber algumas das “regras” da mesma. Depois de um jantar em comunidade, somos convidados a assistir a uma palestra organizada pelo Jácome com o sugestivo tema “Ciência e cocktails”.

Deolinda Fonseca, 56 anos, Pintora, natural do Porto. Em Esplanaden conhecemos a pintora Deolinda que nos conta como chegou à Dinamarca e nos mostra as marcas das frequentes inundações que Copenhaga sofre. Em Nyhavn, uma das áreas mais caras de Copenhaga, apanhamos o barco e vamos conhecendo alguma da arquitetura da cidade e, claro, a sereia, um dos símbolos mais conhecidos da Dinamarca. Na Associação 18 de Novembro, Deolinda mostra-nos alguns dos seus trabalhos mais relevantes e assistimos a um pouco da sua arte em ação. No centro de Copenhaga, Deolinda leva-nos a jantar com alguns amigos a um dos seus restaurantes favoritos: o Famo.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close