Realizador de “Contraluz” está contra o corte do genérico do filme

A SIC optou por não exibir o genérico final de “Contraluz”

O realizador de “Contraluz”, Fernando Fragata usou a sua página pessoal do Facebook para demonstrar a desaprovação relativamente ao alegado corte que a SIC efetuou no filme, exibido sábado à noite.

Fernando Fragata, atualmente a viver em Los Angeles, EUA, escreveu na rede social: «Estava a admirar-me que não fizessem m…». Esta frase dizia respeito ao suposto corte antes de terminada a sequência final e o genérico, com uma canção dos Santos e Pecadores e uma dedicatória a António Feio.

Ao Correio da Manhã, Fernando Fragata disse que não entrou em contacto com a SIC. No passado Sábado, “Contraluz” foi visto por cerca de 813 mil espectadores. Em média, e bateu a novela “Doce Tentação” da TVI.

É prática comum SIC e TVI cortarem os genéricos finais dos filmes. As estações privadas não exibem, por norma, nenhum crédito final das apostas de cinema. No fim do genérico de “Contraluz” aparece uma dedicatória de António Feio usada, também, para fazer a promoção do filme antes da estreia. A estação de Carnaxide optou por não exibir as letras ascendentes e a consequente mensagem de António Feio.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close