“O Último Beijo” está de regresso à TVI

Tagged: , ,


Estreou na madrugada passada, a telenovela “O Último Beijo” protagonizada por São José Correia, Joana Seixas e Pedro Lima.

Exibida entre Abril de 2002 e Agosto de 2003, “O Último Beijo” contou com 150 episódios e marcou a estreia de Joana Solnado e São José Correia no papel da vilã Rita.

Esta novela contou ainda com Manuela Couto, Sylvie Rocha, Filiipe Férrer e Adriano Carvalho no elenco.

Sinopse:

Maria é uma mulher simples, que não teve oportunidade de estudar, pois cedo começou a trabalhar para ajudar a família. Era ainda uma jovem adolescente quando deixou a casa da mãe com o seu irmão Miguel. Tudo na vida de Maria gira à volta de Miguel, que é para ela como o seu próprio filho. Apesar de todas as dificuldades que tem de suportar e que se agravam com a falta de estudos e a inocência que a caracterizam, Maria mantém um forte sentido de honra e dignidade e nunca escolheu o caminho mais fácil na sua luta pela sobrevivência. Maria vive com o irmão e com Inácio que começou a beber demais e a tornar-se agressivo, até violento com o pequeno Miguel.

A história começa quando Maria descobre que o irmão ficou surdo, devido a uma meningite. Como mal consegue o suficiente para viverem, quando percebe que não poderá pagar a operação que devolveria a audição a Miguel, a sua angústia aumenta.

É por aqui que Rita vai conseguir chegar-lhe ao coração… Rita Montez sempre foi uma menina que teve tudo o que desejou, incluindo o grande amor da irmã, Afonso, com quem casou. Rita nunca conseguiu engravidar. Submeteu-se a todos os tratamentos possíveis, sem sucesso. Os médicos descobriram que o casal era geneticamente incompatível e todas as esperanças de um filho caíram por terra. Esta contrariedade foi um duro golpe, porque o casal tinha adoptado um filho, Bernardo, que morreu atropelado e que deixou um vazio pesado entre eles.

Além disso, Rita teme que Afonso a deixe, se não tiverem um filho que os una, pois a relação está desgastada pelos descontroles emocionais dela e as infidelidades dele. Mais, Duarte Montez, o patriarca da família, reclama por netos que continuem a desenvolver o património da família. O frágil equilíbrio emocional de Rita vai sofrer um enorme abalo com o regresso de Francisca, a sua irmã mais velha, desaparecida durante 15 anos e que Duarte reencontra agora. Além do regresso da filha mais velha, chega também Beatriz, filha de Francisca e a neta com que Duarte ansiava. Rita sente-se duplamente ameaçada.

Por um lado, Francisca parece manter a velha paixão por Afonso e por outro, deu a Duarte a tão desejada neta, vencendo-a na mais difícil batalha. Rita tudo fará para restaurar a sua ordem e a sua preponderância nas vidas dos seus dois homens: o pai e o marido… É assim que Maria entra na vida do casal. Rita escolheu-a para uma missão difícil: ela quer que Maria a substitua e seja a sua barriga; a mulher que a vai ajudar a ter um filho de Afonso!

A princípio, Maria rejeita completamente o plano de Rita. Mas Rita não é mulher para aceitar um não e consegue não só convencer o marido a embarcar nessa aventura, como deixar Maria numa situação de dívida irreparável. Afonso vai ficar irremediavelmente atraído por Maria e ela não será apenas mais uma aventura… Muito embora Afonso sinta ter uma dívida pesada que o prende a Rita. Sem o apoio financeiro da mulher, ele nunca conseguiria manter o nível de de vida de Edmundo, o seu pai; que vive há muitos anos preso a uma cadeira de rodas. Edmundo precisa de cuidados permanentes e é Afonso quem paga as altas contas para o manter numa luxuosa casa de repouso com todo o apoio médico e técnico. Edmundo sofre diariamente a humilhação de ser sustentado pelo dinheiro de Duarte Montez…

No passado, ele e Duarte disputaram o amor de Carmen, uma cortesã que escolheu a independência económica que Duarte lhe acenou, ao amor de Edmundo. Por isso a sua situação é ainda mais dolorosa e Edmundo não perdoa ao filho ter-se casado com a filha do seu rival. Sobretudo, não perdoa à vida a ironia de agora ser, também ele, sustentado pelo dinheiro do homem que lhe roubou a mulher amada.