“A Única Mulher”: Resumo de 6 a 12 de julho

Anterior1 de 6Seguinte

A TVI já disponibilizou o resumo da novela “A Única Mulher” da semana de 6 a 12 de julho.

Episódio 102

Henrique explica à família Sacramento que Jorge ficou na prisão e que só dentro de dois dias será ouvido perante um juiz. Todos estão preocupados. Pilar acha que o marido não vai aguentar o escândalo e a humilhação.

Na prisão, os guardas encontram alguém que cometeu suicídio.

Bino tenta fazer sentido da carta da esposa. Patrícia insiste em saber o que ele fez e ele tenta explicar-lhe que a mãe foi raptada e forçada a escrever a carta. A filha acha que ele está a inventar histórias para sacudir a culpa e vai-se embora. Bino telefona ao inspetor Camacho.

Camacho está em casa da família Sacramento e desliga o telemóvel. Acabou de dar uma notícia demolidora. Luís Miguel abraça Sara. Francisca esconde a cara no colo de Berta.

Artur informa a mãe que o funeral de Norberto será nesse dia. Ele garante a Yolanda que vai tomar conta de Mara e do filho dela como se fosse seu, porque ainda gosta dela.

Mara quer ir ao funeral do pai, mas o tio Ângelo insiste que ela se mantenha em repouso absoluto por causa do bebé. Ela emociona-se por não se poder despedir do pai e chora no ombro do tio.

Na construtora, Patrícia revela a Daniela que a mãe se foi embora de casa por causa do pai. Esta diz-lhe que Jorge foi preso e que Diogo se enforcou na cadeia.

Diogo não morreu, mas Henrique garante aos Sacramento que o diagnóstico é muito reservado. Pilar desvaloriza, acha que a morte dele será um bem para a humanidade e que a prioridade é tirar o marido da cadeia. Sara recorda como desejou a morte do ex-noivo à frente dele.

Berta acusa Pilar de ser falsa e ter plantado a arma no jardim para incriminar Jorge. Esta chama-lhe senil e recorda que ela teria de conhecer o assassino para ter a arma do crime. Berta fica desconfiada e ameaça-a, mas Pilar diz-lhe que se ela não ficar calada, vai fazer companhia a Jorge.

Laura e Camacho vão à hamburgueria saber se Bino tem notícias da esposa. Este garante que sim, com uma expressão grave.

Patrícia garante a Daniela que não perdoa o pai pelo que fez à mãe.

Bino garante aos inspetores que não fez nada, apesar do que diz a carta da mulher e que Isaurinha foi raptada por Raul. Camacho diz-lhe para encarar a realidade: a mulher dele fugiu de casa por algo que ele lhe fez. Ele insinua que deve haver outro homem na vida da esposa, deixando Bino indignado.

Ângelo traz a Mara uma bandeira de Angola usada no funeral. Ela conta que nunca disse ao pai que estava grávida. Ela garante que ainda não decidiu se vai casar com Artur e pergunta se Luena esteve no funeral.

Luena explica a Raul que vai ficar em Luanda para a abertura do testamento. Raul pretende convencer Mara a desistir da parte dela. Luena insiste para que ele não lhe faça mal, porque acha que os pais estão vingados e pede-lhe para prometer pela memória de Lurdes. Raul anui, mas está pouco inclinado a cumprir.

Pilar visita Jorge na cadeia e tenta animá-lo. Ela reconhece que a arma foi confirmada como sendo a do crime. Jorge fica desesperado, mas emociona-se por a esposa estar do lado dele. Ela revela-lhe que há outra notícia que deixou Sara e Francisca de rastos.

Sara está em casa de Diogo e, perturbada, desabafa com Mafalda que desejou a morte dele. Ela recorda como a irmã foi violada ainda virgem e diz a Mafalda, a chorar, que a morte de Diogo será um alívio e um recomeço para todos.

Berta tenta confortar Francisca. Esta explode, angustiada, só queria que a sua vida voltasse ao que era e abraça-se a Berta a chorar.

Santiago sabe por Rafaela que Diogo se tentou enforcar na cadeia. Ele pergunta por Francisca e ela fica com ciúmes. Ele admite que ama Francisca desde o primeiro dia em que a viu e quer estar com ela. Rafaela aconselha-o a dizer-lhe isso a ela.

Revoltado com a carta, Bino liga a Raul e deixa-lhe uma mensagem de ameaça no voice-mail. Isabel vai a casa dele saber notícias de Isaurinha e este garante que ela nunca fugiria de casa. Patrícia chega a casa entretanto e acusa o pai de ser um mentiroso, garantindo que nunca o vai perdoar.

Ana Maria diz à mãe que não acredita em Bino e revela-lhe que Jorge foi preso por ter matado o angolano. Isabel fica em choque.

Mitó pergunta a Henrique se ele acha que Jorge é responsável pela morte de Norberto. Este garante que Jorge não é um assassino e vai fazer tudo para provar a inocência dele. Ele recebe uma mensagem da agência de viagens por causa das passagens e Mitó admite que ainda não decidiu se vai cancelar a viagem.

Pilar janta com Sara, Concha e Clara, comentando o estado de espírito de Jorge. Berta anuncia a chegada de Santiago. Pilar vai à sala disparada, exigindo saber o que ele está ali a fazer. Ele garante que não quer confusões, só veio falar com Francisca. Ela recorda que estão dispostos a indemniza-lo pelos prejuízos que ele sofreu, mas não o deixa ver a filha. Ele garante que não se vai embora sem falar com ela e começa a subir as escadas. Vencida, Pilar acede em deixá-lo falar com a filha, desde que ela esteja presente.

Berta entra no quarto de Francisca, mas encontra a cama vazia e a janela aberta. Desnorteada, ela leva às mãos à cabeça.

Raul finge-se preocupado com Mara e o bebé. Luena entra no quarto para saber como ela está, mas Mara fica indignada e tenta expulsá-la de casa. Contudo, Luena garante que fica até à leitura do testamento e acaba por sair do quarto. Mara questiona o pai biológico sobre a conversa que ele teve com o inspetor. Ele mente e refere, para pesar de Mara, que a arma do crime foi encontrada em casa de Jorge, confirmando-o como o assassino.

Luena ouve tudo atrás da porta do quarto, não se mostrando surpreendida.

A família Sacramento e Santiago continuam sem notícias de Francisca, que não atende o telemóvel. Pilar atira as culpas para cima do brasileiro, achando que ele apareceu lá em casa para criar uma cortina de fumo e ajudar à fuga da filha. Ela tenta mandá-lo embora, mas ele insiste em ficar. Todos defendem Santiago, deixando Pilar irritada.

Francisca encontra-se com a inspetora Laura e tenta saber se Diogo corre risco de vida. Ela pergunta se o pode ver para lhe pedir desculpa, revelando, para surpresa de Laura, que Diogo não foi responsável pela sua violação.

Anterior1 de 6Seguinte
Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close