“Sol de Inverno”: 14 a 20 de outubro

Anterior1 de 6Seguinte

SDI BannerEsta semana em “Sol de Inverno”
(14 a 20 de outubro de 2013)

27º Episódio

O inspector da Polícia Judiciária informa Laura que lhe entregará o cavalo roubado no dia seguinte. Margarida, que está muito nervosa, introduz-se na conversa e sugere à mãe que peça ao veterinário para observar o Guerreiro quando ele for devolvido à quinta. Depois do agente ir embora, Margarida tenta arrancar à mãe mais pormenores sobre a investigação que conduziu à prisão de alguns dos ladrões do cavalo mas Laura limita-se a dizer que não sabe mais nada e deseja que o assunto fique encerrado em breve. Eduardo só se preocupa com o valor pelo qual Guerreiro iria ser vendido. Já Andreia está completamente alheada de tudo quando Dulce anuncia que vai servir o jantar. Margarida mente e diz que vai ligar a uma colega para saber se já saíram os horários mas o que faz é telefonar a Luís para lhe contar que a polícia já recuperou o cavalo que eles ajudaram a roubar e que está na perseguição dos restantes ladrões. Luís fica apreensivo mas não o demonstra, dizendo a Margarida para não se preocupar, uma vez que ninguém tem forma de os relacionar com o roubo.

Depois de desligar, Luís encontra-se com uma rapariga que ameaça denunciá-lo se ele não ajudar a libertar Sérgio, um dos ladrões que foi preso. Luís agarra-a pelo pescoço e deixa claro que não tolera ameaças, reafirmando que lhe vai arranjar um bom advogado e prometendo que a mata se ela o entregar às autoridades.

Sofia discute com Matilde, acusando a filha de ter preferido ter ficado no hospital ao lado de Salvador e Laura, em vez de ter ficado no tribunal a apoiá-la. De nada serve à rapariga explicar que procurou falar com ela e que as autoridades não permitiram. Sofia insiste que Laura e a família estão a manipulá-la, levando a que Matilde desista de conversar. Quando abre a porta quase esbarra em Joana e cumprimenta a prima de forma seca, pois Sofia acaba de lhe atirar à cara que ir embora é o que ela sabe fazer melhor nos últimos tempos. Joana nota que acabou de haver uma discussão mas não se inibe de dar as boas notícias à tia. Sem se deter, conta que reatou o namoro com Rodrigo e que Hugo lhe assegurou que o seu lugar no call center está garantido. Sofia, ainda perturbada pela discussão com Matilde, diz que ainda vai ter de falar com o chefe, porque o trabalho comunitário a que foi condenada a obriga a ter um horário fixo.

Enquanto tomam uma bebida no bar da praia, Concha conta a Artur que a companhia de seguros onde trabalha despediu mais uma colega e teme que lhe possa acontecer o mesmo. Artur acha que não lhe acontecerá essa fatalidade mas nem por isso a namorada fica mais descansada. Quando decidem pedir a conta, Concha adianta-se e paga, embora Artur acuse o desconforto por isso. Lé chega entretanto para levar Matias e Violeta para o palacete e diz que já tinha combinado isso mesmo com Lúcia. Lé aproveita ter encontrado a filha com o namorado para os convidar para a pequena festa que estão a organizar a Mariano, que passou por um dia importante.

Lurdes volta para casa mais tarde do que o previsto e encontra Jacinto amuado, por não saber onde ela andava. A mulher justifica o atraso com o facto de ter andado pelas caixas de correio a colocar o seu contacto, caso alguém esteja a precisar de uma mulher-a-dias. Como o marido não fica convencido, Lurdes confessa que foi espreitar a igreja evangélica, pois está tão desesperada com a situação precária que estão a viver, que precisa de se agarrar a algo, nem que seja à fé. Jacinto duvida que essa opção lhes resolva o problema do desemprego e Lurdes fica ainda mais deprimida ao assumir que, não tarda nada, não terão como pôr comida na mesa. Jacinto fica muito aflito sem conseguir parar o choro da mulher.

Concha entra no palacete e alerta Concha para o facto de já ser tarde para Matias e Violeta estarem a pé na festa, quando têm aulas no dia seguinte. A mãe desvaloriza e lembra-lhe que quando ela era pequena também se divertia. Mariano abraça-se a Fátima, depois de terem cantado juntos. Ele perde o sorriso quando ela começa a falar de Carlos. Lúcia regressa à pensão, depois de fechar o bar e encontra os filhos ainda a pé. Matias e Violeta pedem para dançar mais um pouco mas nem Tomás demove a mãe. Lé desafia todos para uma saudação ao sol às sete da manhã e os miúdos são dos primeiros a aderir. Tomás insiste agora para que se vão deitar e recolhe finalmente a concordância de Lúcia, com quem já tinha trocado um olhar. Tomás vai ajudar Lé a desmontar a festa. Mariano aproveita e bebe vinho de uma golada só e faz uma careta.

Eduardo telefona para Benedita às escondidas na biblioteca para lhe dizer que não pode ir ter com ela nessa noite. A secretária resmunga e acusa-o de estar a voltar ao mesmo, sem coragem de deixar a mulher. Laura entra na biblioteca e ele despacha Benedita dizendo que tem de desligar. Eduardo tenta justificar a chamada que estava a fazer, dizendo a Laura que estava a falar com um amigo, mas ela nem liga ao que ele diz, confirmando apenas que vai trabalhar porque passou o dia no hospital e tem assuntos que só ela pode resolver. Eduardo introduz Matilde na conversa e adverte a mãe que deve ter cuidado para que ela não vá contar à mãe tudo o que ouve. Laura assume que quer que Matilde se convença que tudo está pacificado de forma a conquistá-la para o seu lado.

Isabel espera que Benedita entre em casa para a repreender por deixar a casa toda desarrumada. No fundo, a discussão que se gera, serve de pretexto para que Isabel reprove o facto de Benedita ter um caso com o patrão, temendo que aconteça à irmã o que lhe aconteceu a si. Engravidou de Francisco e teve de lhe entregar Salvador, que até hoje não sabe que ela é sua mãe. Benedita reforça que faz da vida o que quer, deixando Isabel a falar sozinha e muito irritada.

Matilde desabafa com Salvador, depois da discussão que teve com a mãe, acusando-a de ser injusta, pois sempre a apoiou, prejudicando mesmo a sua própria vida. O namorado consegue acalmá-la com uma massagem. Matilde penaliza-se por não estar a apoiá-lo depois do que ele passou com a irmã e Salvador reconhece que foi terrível ver Teresa a desmaiar à sua frente e ter de a carregar para o hospital O casal acaba a brincar e aos beijos, divertido quando ele diz que tem de se preocupar em arranjar um emprego que o mantenha ocupado e pague a horas.
Lé faz a saudação ao sol, acompanhada por Matias e Violeta. Lúcia vai chamar os filhos para o pequeno-almoço e acaba por ficar também a fazer Yoga.

Mariano despede-se do avô que lhe confessa ter chegado a duvidar que ele se tinha tornado num advogado, mostrando-se muito feliz por ver que se enganou. Mariano quase conta a Afonso que o enganou mesmo mas acaba por não ter coragem, prometendo em vez de revelar a mentira, visitar o avô.

Sofia agradece a Lourenço por se ter encontrado com ela, pois precisava mesmo de conversar com ele. O amigo encontra-a tão desanimada que lhe oferece a casa onde se refugia para tocar com os amigos, para que ela recomece a desenhar os modelos de sapatos de que tanto gosta. Sofia diz numa primeira fase que não quer roubar-lhe o refúgio mas Lourenço afiança que não vai privar-se de lá ir, embora ache que frequentará a casa raras vezes.

Lé e Matilde devolvem a livraria ao seu aspecto normal, enquanto Mariano pouco pode ajudar, pois está de ressaca. Matilde adivinha que a festa foi dura e Lé lembra-se de que ele dançou e de que maneira com Fátima. Mariano diz, desanimado, que foi por pouco tempo, pois o namorado ligou-lhe logo a seguir. As amigas são de opinião de que ele não deve desistir de a conquistar. O livreiro pede um comprimido para a dor de cabeça e Lé faz-lhe uma massagem, ao mesmo tempo que lhe canta ao ouvido a música que ele cantou com Fátima. Mariano abre os olhos de repente fazendo com que Matilde e Lé desatem a rir.

Teresa regressa do hospital, ainda muito debilitada. Dulce fica emocionada ao vê-la. Laura pergunta por Eduardo e fica agradada por ele ter ido cedo para a empresa resolver os assuntos urgentes que lhe confiou. Com tranquilidade e sem querer censurar a filha, Laura faz ver a Teresa que fez mal ao deixar de fazer os tratamentos de diálise. A filha confessa que ficou saturada de estar condicionada a uma máquina para sobreviver. Laura promete-lhe que depois do transplante tudo voltará a ficar bem mas Teresa responde, com desânimo, que ela não pode fazer promessas seja a quem for.

Eduardo visita a fábrica outra vez e Horácio enaltece o esforço de todos os trabalhadores. Rita aproxima-se deles e oferece-se para os acompanhar mas tem de disfarçar a sua irritação por ser rejeitada. Eduardo segue o seu caminho e cumprimenta Isabel com um aceno de cabeça. Ela fica ainda mais desconcentrada e nervosa. Célia repara que a amiga não está a conseguir trabalhar e Isabel tem de disfarçar, dizendo que não está nos seus dias, pois não suporta a desarrumação em que a irmã Benedita deixa a casa. Rita chega nesse instante e repreende-as, afirmando que os sapatos não se cozem sozinhos. Durante a pausa do almoço, Isabel confessa a sua vontade de viver sozinha e Célia incentiva-a a alugar casa. Fábio aparece muito bem vestido e agradece a Célia a ajuda que lhe deu a preparar a candidatura ao ligar no departamento de marketing. Rita faz troça do rapaz e diz que ele se aprumou todo para almoçar no refeitório. Fábio não liga e mostra-se confiante de que conseguirá subir na empresa.

Margarida convida Teresa para a ir ver treinar no picadeiro mas Laura diz que é melhor que ela fique a descansar. Teresa promete vê-la quando for competir. Laura avisa Margarida de que a Polícia Judiciária vai entregar o Guerreiro a qualquer momento e pede para que ela os receba. Margarida fica nervosa mas diz que fará o que a mãe lhe pede. Simão chega nesse instante, de ramos de flores na mão, para visitar a irmã e não deixa de censurar a mãe por não o ter avisado do que sucedeu a Teresa. A tensão entre ambos é grande e Teresa, apercebendo-se disso, pede ao irmão para a ajudar a subir para o quarto. Laura toma a iniciativa de os deixar a sós e diz que vai até à Boheme para trabalhar.

Margarida conversa com Luís antes do treino e mostra-se muito nervosa, temendo que a polícia lhe faça perguntas sobre o roubo do cavalo, ou que os ladrões que já estão presos os tenha denunciado. Luís esforça-se por dar a ideia de que não está preocupado, revelando que fez um pacto de silêncio com os cúmplices.
Sofia está no estúdio que Lourenço lhe cedeu para usar como atelier e detém-se a observar as fotografias que estão na parede e em que o marido aparece ao lado de Lourenço, durante os ensaios em que tocavam juntos. Nesse momento, Sofia recebe uma chamada de Raul que a informa que já tratou da trasladação do corpo de Álvaro para Portugal, acrescentando que lhe vai enviar uma coisa que colocou no forro do caixão. Sofia agradece toda a ajuda que o amigo lhe deu para recuperar o corpo do marido e promete ir visitá-lo a Moçambique, quando puder.
Laura contrata um detective para investigar a vida de Salvador em Londres, especialmente os relacionamentos do filho com amigos e namoradas. O detective assume que vai precisar de tempo e Laura diz preferir que ele lhe peça mais dinheiro, pois tempo é algo de que não dispõe.

Margarida continua a treinar e é corrigida por Luís. Nesse momento, chegam à herdade dois agentes da Polícia Judiciária, que lhes causam grande nervosismo. Margarida pensa que eles vêm entregar o cavalo roubado mas um dos agentes pede-lhe que os acompanhe para prestar depoimento. Margarida e Luís ficam em choque.

Anterior1 de 6Seguinte
Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close