“Prisioneira”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 8 (27 de maio a 2 de junho)

Glória e Fredy estão desnorteados com a notícia de que encontraram o corpo de Khalef e ele sugere fugirem, mas Glória acha mais prudente ficarem, por a polícia andar em cima deles.

Margarida chega ao hotel acompanhada do chefe da polícia árabe, que lhe pede desculpa pelo sucedido, e recebe uma chamada de Tavares e fica incrédula com a notícia de Khalef.

Monique e Diogo estão descontraídos e felizes no quarto e Margarida entra e faz uma cena de ciúmes, deixando Monique surpreendida ao saber que Margarida é mulher de Diogo.

Ele não percebe muito bem aquele número, mas resolve não desmanchar. Bashir conta a Teresa e Omar que encontraram o corpo de Khalef e que ele não foi o responsável pelo atentado, deixando Omar determinado em descobrir quem está por trás daquilo. Samira finge-se desolada com a notícia da morte do marido e Leila conforta Jamal.

Margarida conta a Diogo que teve de fingir que eram casados, para não denunciar o disfarce dele e informa-o que houve desenvolvimentos na operação Caixa Negra.

Samira recorda o momento em que matou o marido e vinca que não se arrepende do que fez. Bashir assente que ela está a salvo por a faca encontrada no corpo de Khalef ter as impressões digitais de Glória.

Margarida informa Diogo que Khalef morreu esfaqueado há pelo menos seis anos e lembra-o que tem de se focar no trabalho e que têm de perceber porque é que Omar quis atribuir o atentado ao irmão.

Tomé aparece em casa de Fredy e reconhece Quimbé, e ameaça ligar à polícia por o terem incriminado no boicote do congresso da mãe e Sílvio dá-lhe uma paulada, que o faz cair no chão.

Letícia tenta consolar a amiga, que está devastada por não saber de Teresa. Vítor chega e Lídia fica em choque. Bashir finge-se muito afetado pela morte de Khalef, e anui que quer vinga-lo, mas Omar condena esse tipo de comportamento.

Teresa questiona-se sobre quem terá organizado o atentado, e promete a Omar que vão descobrir. Bashir termina a oração e recorda quando Vítor foi ao seu encontro, para saber do paradeiro de Glória.

Lídia está perturbada com a presença de Vítor, que está ali com o pretexto de saber como está a filha, mas assim que pode, beija-a e ela corresponde.

Fredy conta a Glória que Tomé apareceu lá em casa e que foi Sílvio que os ajudou a livrarem-se dele. Glória não conseguiu saber mais nada sobre Khalef, mas está confiante de que ninguém os relaciona com a morte dele.

De regresso a Lisboa, Diogo conta a Margarida que ouviu os miúdos falarem no nome de Khalef e reforça que eles participaram no assalto à bomba de gasolina, de onde roubaram material usado na bomba.

Vítor e Lídia acabam de fazer amor e Lídia mostra-se envergonhada com o que acabou de fazer, mas Vítor desvaloriza. Lídia conta que Teresa desapareceu e Vítor fica alarmado.

Bashir, Teresa e Omar conversam sobre Gustavo ter uma prova que pode inocentar Omar. Maleeka aparece e Bashir manda Teresa e Omar para os quartos e logo de seguida, entra Júlio.

Lídia deixa escapar que Teresa está grávida de Omar e que corre risco ao andar fugida. Vítor fica a magicar algo. Júlio pergunta por Omar e Bashir endurece e comenta que Teresa tinha um caso com ele e que está desaparecida.

Júlio pede a Bashir para o informar, caso saiba algo de Teresa. Teresa e Omar ouvem a conversa e ela fica intrigada com os negócios que o padrasto possa ter com Bashir.

Margarida e Diogo conversam com Chaves sobre os miúdos e ela lembra que eles apenas têm imunidade em relação ao assalto, mas ainda têm de explicar de onde conhecem Khalef.

Diogo oferece boleia a Margarida, mas ela recusa. Omar está disposto a fugir e Teresa vê-se obrigada a contar-lhe que está grávida e que não tem a certeza de quem é o filho, deixando Omar revoltado com a possibilidade do bebé ser de Alexandre. Teresa fica triste com a reação de Omar e acha que já não o conhece.

Mário diz a Graça que entende Tomé e pede o divórcio e Graça vai buscar documentos que o comprometem e ameaça divulgá-los, caso ele avance com o divórcio. James entra numa sala de reuniões, onde estão vários homens e mulheres e fala sobre o corpo de Khalef ter sido descoberto e como isso pode por em risco a operação.

James quer passar as culpas para Omar e continuar com a narrativa de que o terrorismo chegou a Portugal. Teresa e Omar estão preparados para partir e Omar afirma que vai fugir sozinho e Teresa diz que se vai entregar ao consulado. Trocam um último olhar de despedida e surge a polícia local, que os cerca e lhe aponta armas.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close