“Onde Está Elisa?”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 9 (24 a 30 de setembro)

Raquel pergunta a Carlos se ele e Júlio tiveram algum desentendimento e Carlos quer saber a razão da pergunta, porque sempre se deu bem com o colega. Raquel diz-lhe que Júlio ficou com o caso de homicídio da mulher e da filha dele, mas nunca apanharam ninguém. Carlos diz que há casos que nunca se encerram e esse ainda não está encerrado para ele.

Vânia acaba de fazer sexo com Júlio dentro do carro e este diz-lhe que Carlos deve ir à casa de strip por causa das gajas, recusando-se a fazer o que quer que seja, mas Vânia diz-lhe que aquilo não fica assim e vai tratar de tudo à maneira dela. Yuri já está bêbado, quando Vânia vem ter com ele e lhe pergunta o que se passa para a casa de strip estar às moscas. Yuri diz que é só um dia fraco, mas Vânia diz que são muitos dias assim.

Sebastião, Inácio e Olívia chegam a casa. Inácio pergunta ao filho se tem mais droga em casa, mas Sebastião diz que vai dormir e Olívia faz o mesmo, mas adverte o filho que terão uma conversa muito séria no dia seguinte.

Sofia vê a entrevista de Francisca na televisão, quando esta entra e diz que as meninas não podem ver aquilo. Patrícia e Rui entram. O telefone toca e Francisca atende, dizendo que é Elisa. Rui arranca-lhe o telefone das mãos e percebe que era alguém a passar-se pela filha, no gozo.

Inácio agradece a Alexandra ter ido lá a casa para o ajudar a incutir algum bom senso em Olívia, mas esta discute com o marido que quer que o filho vá para o exército. Alexandra acha exagerada a decisão de Inácio. Este vira-se contra Alexandra, que vai embora. Olívia censura o marido.

Francisca diz a Rui que Carlos a avisou que aquele tipo de brincadeiras pode acontecer. O telefone toca novamente. Rui atende e, quando desliga, diz a Francisca que Constança que quer fazer uma reunião de irmãos.

Carlos diz a Raquel que acha que os primos de Elisa estão a mentir, nomeadamente Sebastião que ou esteve com Elisa na praia e a ajudou a fugir ou viu quem era o raptor e está a omitir esse facto.

Bruno fala com os filhos sobre a prisão de Sebastião, quando repara que Constança os observa. O telemóvel de Constança toca e ela atende. Zé Pedro diz a Constança que tem saudades dela e pergunta quando se podem ver. Constança diz que é impossível por ser sábado e, quando Bruno lhe pergunta quem era, ela faz-se de aborrecida por Zé Pedro estar a chateá-la a um sábado por causa de contratos.

Olívia e Inácio discutem com Sebastião por causa do que aconteceu, quando aparece Júlio com um mandado para levar a roupa que Sebastião usava na noite em que Elisa desapareceu.

Constança e Bruno estão indignados com Raquel que veio buscar as roupas de Gonçalo e Matilde. Beta, a empregada, entrega-as a Raquel dizendo que o casaco de Matilde e as calças de Gonçalo foram lavadas.

Olívia tira a roupa do armário de Sebastião e Júlio diz que é muito importante que se lembrem da roupa exata e não importa que tenha sido lavada, pois há vestígios que não saem com a lavagem, como o sangue. Sebastião grita que não fez nada a Elisa.

Mário chega à redação e Ana diz-lhe que há uma fonte da PJ que lhe quer dar informações a troco de dinheiro e deu-lhe como prova de boa vontade a notícia da prisão de Sebastião na noite passada, pelo que Mário vai ter que abrir os cordões à bolsa, mas este diz que o jornal está falido. Ana diz que aquilo pode ser a salvação do jornal e a dele também.

Sebastião quer sair de casa, mas Inácio não deixa, ameaçando expulsá-lo de casa. Sebastião diz que não se importa de dormir na rua e Inácio tranca a casa à chave, impedindo o filho de sair.

Olívia vai ao encontro de Alexandra no Café Caligari e Alexandra diz que ouviu a mensagem dela e que não vale a pena estarem chateadas. As duas olham-se com muita intensidade, o que causa estranheza a Manuel.

Constança e Olívia chegam a casa de Rui e dizem que têm um assunto delicado a tratar com o irmão: os filhos delas.

Tiago dá na cabeça de Carlos por ter detido Sebastião e diz-lhe que aquele caso o está a afetar. Carlos diz que o que se passou no passado os afetou aos dois e, Tiago acaba por dizer-lhe. que se arrepende de ter deixado a filha casar com ele.

Olívia e Constança queixam-se da perseguição da polícia aos filhos dela, mas Rui garante que é pior ter uma filha desaparecida e pede que se ponham no lugar dele. A reunião é interrompida pela chegada de Ana, que entra em casa sem ser convidada e pergunta a Olívia se o filho dela foi preso na noite anterior e Olívia quer saber como é que ela sabe daquilo.

Sebastião liga a Gonçalo a pedir ajuda por causa do pai.

Rui põe Ana na rua, quando Francisca desce e acaba por dizer que Ana só estava a fazer o trabalho dela e Rui discute com a mulher, quase insinuando que ela está louca. Constança e Olívia decidem ir embora.

Tiago diz a Carlos que devia ter ponderado bem no casamento da filha com um inspetor e Carlos diz que não precisa que lhe atribuam mais culpas. Tiago alerta Carlos para ter cuidado com o caso dos Menezes, que é maior que eles e tem de ser tratado com pinças.

Ana diz a Mário que a sua fonte da PJ é fidedigna, mas que foi expulsa de casa dos Menezes e teria sido pior se não tivesse aparecido Francisca. Mário diz-lhe que ela não pode antagonizar Francisca, mas Ana diz que, mesmo assim, vai fazer o artigo sobre a detenção de Sebastião.

Inácio hesita em deixar Gonçalo entrar para ir falar com Sebastião, mas este acaba por convencer o tio.

Gonçalo fica a saber que Sebastião foi preso porque tinha droga em casa e recusa-se a ajudá-lo a fugir de casa. Sebastião pega-se à pancada com o primo e Inácio é obrigado a separá-los. Olívia entra em casa e Gonçalo, que vai a sair a correr, quase choca com ela. Olívia depara com Inácio a dar uns safanões a Sebastião e separa pai e filho. Inácio sai do quarto e Sebastião expulsa a mãe.

Constança procura Zé Pedro para lhe dizer que a relação deles acabou, mas Zé Pedro recusa-se a aceitar e chama-lhe cobarde, atirando-a com violência para cima do sofá.

Carlos bebe uma bebida e procura o número de Francisca nos contactos do telemóvel, mas não é capaz de lhe ligar.

Francisca encontra Sofia a chorar e tenta acalmá-la, quando o seu telemóvel toca e Francisca sai para atender. Francisca vem da cozinha ao telemóvel, perguntando a Carlos se aconteceu alguma coisa. Carlos diz que é terrível saber que ela se assusta cada vez que lhe liga.

Rui de saída, pergunta a Francisca quem é, mas ela mente e diz que é a mãe de uma amiga e Rui sai, dizendo que vai ter com Zé Pedro. Francisca volta a concentrar-se no telefonema.

Carlos diz que só queria saber como é que ela está, ao que Francisca responde que ele é a primeira pessoa a preocupar-se realmente com ela desde que aquele pesadelo começou. Carlos pede-lhe que pense em Elisa e pede desculpa por ter ligado àquela hora, já arrependido de o ter feito.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55