“Nazaré”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 149 (27 de abril a 1 de maio)

Isabel continua a comprar as bancas aos vendedores do Mercado.

Conselho de Administração da Atlântida pede a Verónica que deixe a empresa.

O plano para afastar Verónica falha e Duarte começa a traçar um plano B.

Na Quinta, Érica fala com o primo e mostra-lhe o seu desespero só de pensar na ideia de que pode perder a filha. Duarte mostra-se disponível para ajudar no que for necessário e impedir que Verónica consiga ficar com a guarda de Yara.

Bernardo vai ao Lar encontrar-se com Ermelinda, a seu pedido. Ermelinda fala com o jovem e pede-lhe ajuda para perceber o que se passa no Lar pois ultimamente têm desaparecido muitos idosos de uma forma misteriosa.

Na Atlântida, a secretária Maria chega com más notícias avisando Verónica de que um dos seus clientes cancelou a encomenda. Verónica, furiosa, liga ao cliente e diz-lhe que as coisas não podem ser feitas assim pois há um contrato a cumprir. Quando desliga a chamada, recebe uma de Bernardo a pedir-lhe para se encontrar com ele na Quinta. Verónica acede.

Ismael, Dolores e Glória estão no Restaurante quando ouvem um grande alvoroço no Mercado e saem a correr. Isabel discursa para os vendedores dizendo que os quer ajudar e tentando, ao mesmo tempo, comprá-las. Dolores, revoltada, cobre uma das ofertas que Isabel fez a uma vendedora. Isabel olha-a e desafiando-a pergunta se terá dinheiro suficiente para cobrir todas as outras propostas.

Toni e Nuno falam no bar do Hotel. Ambos pensam que Duarte é culpado da morte de Félix e Toni pergunta a Nuno se está disposto a ajudá-lo na investigação. Toni, no entanto, tem receio desta parceria por causa de Nazaré pois já sabe que ela não vai concordar.

Nazaré desabafa com a mãe e diz-lhe que não acredita que Duarte seja culpado, mas também não consegue dizer que Toni não possa ter alguma razão. Matilde aconselha a filha a pensar com o coração e a seguir com esse instinto.

Em casa dos Carvalho, Heitor mostra-se preocupado com a saúde do filho enquanto Sofia diz que acha melhor Pipo ir para uma clínica para que recupere com o devido acompanhamento. Mal Heitor percebe que o filho não quer, aproveita para o defender e pôr-se do seu lado.

Nazaré e Matias estão com Sofia a ensiná-la algumas técnicas de defesa pessoal. Nazaré está empenhada e vai mostrando a Sofia alguns movimentos, mas Sofia começa a recordar-se dos episódios de agressão que viver com Heitor e, em lágrimas, pede que parem.

Verónica chega à Quinta e é surpreendida com a presença de Érica, Duarte, Laura e Gonçalo que lhe dizem que não vão permitir que fique com a guarda de Yara e que tenha a certeza de que vão lutar com todas as suas forças para garantir que tal não acontece.

Cris bate à porta dos Soares e implora que o deixem lá ficar. Cris está ressacado e diz a Dolores que a mãe o expulsou do hotel e que não tem para onde ir. Dolores não pode fazer nada por ele e Cris vai embora sob o olhar emocionado de Érica.

No Hotel, Ana está muito preocupada com o irmão pois não tem notícias dele e comenta com a mãe que tem medo que ele morra. Laura diz-lhe que reza todos os dias para que isso não aconteça.

Duarte convoca uma reunião com os membros do conselho da Atlântida, na Quinta, e pede-lhes encarecidamente para que não permitam que Verónica afunde a empresa pois falta pouco para que seja provado que ela é uma criminosa e aí a queda da empresa será fatal.

Verónica, de regresso à Atlântida, é apanhada de surpresa pelos membros do conselho que lhe pedem que abandone a empresa para impedir uma desgraça pois, dado os últimos acontecimentos, é o que vai acontecer se ela continuar na frente. Verónica diz-lhes que é a melhor presidente que aquela empresa alguma vez teve e, já descontrolada, diz que não vai a lado nenhum.

Duarte recebe notícias da Atlântida e conta a Bárbara que Verónica não aceitou sair. Duarte começa a pensar num plano B e liga ao Dr. Leonardo.

Verónica comenta com Isabel a reunião com os membros do conselho e Isabel diz à amiga, que caso reconsidere deixar a empresa, tem de pensar que um CEO nunca sai de mãos a abanar. Verónica fica pensativa.