“Nazaré”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 143 (20 a 24 de abril)

Verónica visita Nazaré na prisão e ameaça-a.

Verónica descobre as escutas que Nuno colocou na sua casa.

Isabel começa a sondar vendedores do Mercado para perceber qual a sua posição relativamente à venda.

Verónica visita Nazaré na prisão e ameaça a jovem aconselhando-a a confessar que foi a responsável de todos os crimes em troca do bem-estar de Matilde. Nazaré perde a cabeça e salta para cima de Verónica a agredi-la sob o aplauso das restantes reclusas.

No Restaurante, Glória fala com Ismael sobre a conversa que teve com o Gerente do bar e pede-lhe que volte a cantar. Ismael diz que não é capaz e, num impulso, beija Glória. A peixeira manda-o embora, mas fica abalada com o beijo.

Heitor vai ter a casa de Verónica quando esta lhe diz que não lhe vai pagar pois o trabalho não foi bem feito. Heitor ameaça a vilã e avisa-a que o dinheiro também paga o seu silencio. Nuno, através do seu computador, vai ouvindo a conversa dos dois pelas escutas e regista o nome de Mike e de Elsa. Fica desconfiado.

Cris está triste com a partida de Olívia, mas a jovem diz que não vai ficar ali se Bernardo acabou com ela e era a única razão pela qual ela ficaria. Cris concorda com a amiga e deseja-lhe um bom regresso a Lisboa.

Na Quinta, Duarte fala com o primo Bernardo e diz-lhe que devia ter ido ter com Olívia. Bernardo explica que não queria dar-lhe falsas esperanças de que voltariam a namorar. Duarte olha-o sério e pede-lhe que não tenha medo de ser feliz.

Nuno, inquieto com a conversa que ouviu através das escutas em casa de Verónica, vai visitar Nazaré à prisão para tentar descobrir quem é Elsa e Mike. Nazaré conta que Elsa foi a enfermeira que Félix e Verónica contrataram para “drunfar” Matilde e Bernardo. Em relação a Mike não sabe nada.

Nuno segue para casa de Verónica e, muito nervoso, procura pelas escutas. Verónica aparece, de surpresa, e mostra-lhe as escutas dentro de um saco. Ordena a Nuno que se dispa para ter a certeza de que não traz escutas consigo. Nuno acusa-a de ser uma assassina e diz-lhe que já sabe de todos os seus crimes. Instala-se uma grande discussão entre os dois em que Verónica diz que não foi a culpada pelos incêndios mas Nuno, de cabeça perdida, acusa-a da morte de Joana e do seu filho. Verónica vai buscar a arma e aponta-a a Nuno mas, no ultimo minuto, é incapaz de disparar e grita-lhe que se vá embora.

Isabel vai até ao Mercado na tentativa de sondar a opinião dos vendedores. Faz compras na banca de Dolores e de Glória que se mostram contra grandes superfícies e defensoras acérrimas do Mercado. Isabel comenta com a sua assistente que não será uma luta fácil.

Bernardo vai ao Lar e começa a gritar por Olívia. Ermelinda avisa-o que se for a correr ainda é capaz de a apanhar antes do comboio partir. Bernardo acha que se ela o abandonou não vale a pena correr atrás.