“Alma e Coração”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 339 (2 a 8 de setembro)

Rodrigo fala com João ao telemóvel com dificuldade e conta a João que aquilo foi uma emboscada e tentaram matá-lo. Pede que não conte nada a ninguém e que vá ver se Diana está bem pois não atende o telemóvel. Diante da família, João finge que é uma chamada de trabalho e vai para a biblioteca. Por fim, pede ao irmão que avise assim que chegar a Portugal.

Júlia e Diana esperam ansiosas por Vitória e quem entra é Gonçalo e os seus homens. Deixam Diana e Julia sem sentidos e fecham tudo. Gonçalo manda Raul ligar o gás.

Na rádio, Vitória está muito nervosa pois sabe que Gonçalo está a matar Diana e Júlia e a consciência pesa-lhe. Clara entra e Vitória diz que surgiu uma emergência e sai a correr. Clara percebe que algo de grave se passa.

Gonçalo manda o seu capanga embora. Diz a Raul para ele ficar a vigiar a casa e a certificar-se de que não há interferências. Vai embora e Raul fica do outro lado a vigiar a porta de casa de Diana.

Adelaide acha um absurdo Rodrigo ter ido aos Estados Unidos porque o pai deles está morto e aquilo uma brincadeira de mau gosto. Rodrigo vai perceber isso da pior maneira.

Ao chegar a casa de Rodrigo e Diana, Vitória vê Raul e desespera. Tem receio de não conseguir salvar Diana e Vitória. Não pode usar o telemóvel e, por isso, decide pedir ajuda a uma senhora e com o telemóvel dela, chama o 112.

Já em Atlanta, Rodrigo liga para Diana a contar que já está no hotel e pede para ela lhe ligar de volta. Um funcionário olha discretamente para Rodrigo e este entra no quarto. Deixa a mochila encostada e segue para a casa de banho. Ouve-se a água a correr no duche.

O funcionário que esteve a olhar para Rodrigo aproxima-se da porta do quarto e tira uma arma do casaco. Certifica-se que ninguém o vê e entra no quarto de Rodrigo. Lá dentro, ouve a água do chuveiro e, de arma em punho, dirige-se em direção à casa de banho.

Na casa se banho, abre a cortina, disposto a matar Rodrigo mas não está lá ninguém. Rodrigo ataca-o e quer saber quem o mandou. O invasor consegue fugir dele e sai a correr. Rodrigo agarra na arma e sai atrás dele mas já não consegue ver ninguém. Ao ver hóspedes, esconde a arma e regressa ao quarto, frustrado.

Vitória espera nervosa e ansiosa pela ambulância e quando ouve as sirenes, vai embora. Raul vê o aparato muito nervoso e liga para Gonçalo a avisar.

Os bombeiros assistem Diana e Júlia e um dos médicos está preocupado com Diana que tem a pulsação muito fraca e ainda por cima, está grávida. Tem de ser a primeira a ser levada. Ficam a assistir Júlia depois de levarem Diana.

Gonçalo fica furioso ao ouvir o que Raul conta. Ele diz que Diana e Júlia estão a ser levadas para o hospital e estão vivas ainda. Fora de si, Gonçalo conta que as coisas com Rodrigo nos EUA também falharam.

Rodrigo fala com João ao telemóvel com dificuldade e conta a João que aquilo foi uma emboscada e tentaram matá-lo. Pede que não conte nada a ninguém e que vá ver se Diana está bem pois não atende o telemóvel. Diante da família, João finge que é uma chamada de trabalho e vai para a biblioteca. Por fim, pede ao irmão que avise assim que chegar a Portugal.

Já na sala, João diz à família que tem de ir resolver um assunto da clínica e sai apressado. Adelaide percebe que ele está a mentir e acha que o filho tem um namorado e não quer falar do assunto ainda.

No estaleiro, Vera e Carmo falam de trabalho e Carmo está abatida. Vera decide contar que Pedro tem uma relação com Júlia mas não acredita que seja sério. Carmo quer esquecer Pedro de vez e refazer a sua vida.

No hospital, Diana está sedada e muito frágil. João muito angustiado segura na mão dela e afirma que ela vai ficar bem e que foi só um susto. Faz uma festa no cabelo dela.

Júlia acorda baralhada e o médico assegura que ela não tem nada de grave. Explica a situação de Diana e João entra e acalma julia. Ela chora e partilha com ele que Vitória preparou uma armadilha para ela e Diana serem mortas.

Gonçalo vai a rádio e confronta Vitória, furioso. Alguém chamou os bombeiros e Diana e Júlia estão vivas. Estuda a atitude da filha mas esta vira o jogo a seu favor e acha que vai ser a suspeita número um.

Leo liga a Aida para saber quando é que ela volta para casa. Está ansioso e o dealer entra. Traz uma dose de crack e Léo decide consumir. Seguem os dois para o quarto.

Na associação, Naomi e Aida falam de Léo e Cátia entra e traz o seu bebé ao colo, pedindo ajuda. Não consegue dar de mamar pois o seu leite secou. Não tem ajuda de ninguém. Naomi e Aida ajudam Cátia.

Aida vê o dealer a sair de sua casa e a guardar o dinheiro no bolso. Vai ter com ele e quer saber o que ele foi fazer a sua casa. O homem foge à pergunta e afasta-se. Aida entra em casa e apanha a droga de Léo. Este mente mas ela percebe tudo. Afirma que ele se vai tratar e as coisas agora serão como ela disser. Léo vai para o quarto e Naomi fica em choque e preocupada ao perceber o que se passa com o irmão.

Sofia fala ao telemóvel com a mãe e passa o telemóvel a seguir a Pedro. A ex-mulher está furiosa e quer que Sofia vá para Seul mas a jovem não quer ir. Pedro acha que talvez seja o melhor e Sofia, magoada, discute com o pai.